quinta-feira, 9 de setembro de 2010

DESAGRAVO AO MONSENHOR ABÍLIO FERREIRA DA NOVA

Caros amigos,
Senhores Padres,
Excelentíssimos Senhores Bispos,
"Conhecereis a Verdade e a Verdade vos Libertará!"(cf. Jo 8,32)
Estamos assistindo a um lamentável linxamento público do Revmo. Monsenhor Abílio Ferreira da Nova que, após denúncia anônima, foi preso com uma quantia de dinheiro que levava para como ele mesmo disse: "Minha intenção era ajudar meus parentes pobres e a Paróquia onde fui batizado. Reconheço e lamento o erro de não ter informado, previamente, que estava de posse de minhas economias durante a viagem".
Entretanto nós notamos notícias descabidas, falsas, indecentes e indecorosas como as publicada por revista de tiragem nacional distorcendo o que realmente ocorreu.
Monsenhor Abílio tem direito constitucional de defesa. Irá apresentar a sua versão, irá provar a origem do dinheiro.
A quem interessa esta publicidade imensa? Será que aqueles que, infelizmente até dentro da Igreja, estão fazendo festa com o deslize do colega, podem atirar a primeira pedra? Porque até padres e altas autoridades eclesiásticas estão rindo ou fomentando as redações de jornais com notícias que nao correspondem à verdade? Por vingança? Por despeito? Por qual motivação? Será que estes se esqueceram que Cristo nos ensina acolher quem erra e ajudá-lo a recuperação do erro?
Eu mesmo fui, no passado, acusado de um ato que eu nao cometi. Fui caluniado nos jornais, condenado por antecipação pela imprensa que nao era séria. Os anos passaram a denúncia no foro civil nem aceita foi por completa falta de elementos. Na área criminal fui abolvido em todas as instâncias. Depois com o tempo apareceram os responsáveis pela denúncia e pelas notícias nos jornais. Quem me denunciou e a outro sacerdote, vinte dias depois do fato sua mulher morreu de infarto. Tempos depois esta pessoa maldosa foi mandada embora de seu trabalho por desviar quantias enormes de dinheiro. E o mentor de tudo isso ainda hoje encontra-se com o lado esquerdo todo paralizado.
Pensemos bem no que está acontecendo: a quem interessa acabar com a vida honrada do Monsenhor Abílio? Quem tinha a informação privilegiada da quantia exata do dinheiro que ele levava? Porque fez denúncia anônima?
Deus queira que nenhum clérigo, ministro ordenado em nenhum de seus três graus, nao seja o mentor intelectual deste teatro. Deus é maior e mais forte do que toda a maldade perpetrada. Ela poderá voltar-se contra o delator. E, se quem fez isso é ministro ordenado, tenha consciência, em momento nenhum pensou no bem da Igreja.
Apresentemos nossas orações ao Monsenhor Abílio.
eu mesmo já o fiz por telefone. Tenho certeza de que tudo será esclarecido.
Agora: fique tranquilo Deus agirá com mão forte na maldade perpetrada não contra o Monsenhor Abílio, mas contra todos nós que somos a Igreja de Cristo.
Se um ministro ordenado agride ao irmão também ministro que procure o confessionário e se abstenha de exercer o seu ministério.
Nada pode ser pago com maldade e perversidade.
Deus guarde ao Monsenhor Abílio e ilumine a Igreja.
Servo menor,
Wagner

Um comentário:

  1. Concordo plenamente com tudo com o que foi dito acima!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário, ele está aguardando liberação.
Como regra, não publicaremos conteúdos ofensivos e de baixo calão.